DETETIVE DE FORTALEZA - Wirton Ferreira 

Apresentação      Adultério
Imprimir esta páginaAcrescentar aos Favoritos



                  CONTATOS DIÁRIO ATÉ MEIA NOITE

         Fixos:   Gvt (0xx85) 3236-3902 #  Embratel: (0xx85) 3081-6583

         Móvel:  Oi (0xx85) 8828-7576   #   Claro:   (0xx85)    9106-7874 

         Tim: (0xx85) 9962-4094

 

                 ADULTÉRIO, TRAIÇÃO E DANO MORAL.

Está em vigor, desde o dia 29 de março de 2005, a Lei nº 11.106/05, que alterou diversos dispositivos do Código Penal Brasileiro. Dentre as alterações, importa discutir aquela que não mais considera o "adultério" como fato criminoso.
Entenda-se que não se trata de render uma homenagem ao adultério, mas de reconhecer que a família e o matrimônio são hoje perfeitamente protegidos pelo ordenamento jurídico de outra forma. Inicialmente, faz-se uma singela reflexão acerca do que seja crime. "Crime é um fato definido em lei como tal". Para que uma conduta seja tida como criminosa o legislador haverá de se perguntar qual seria seu reflexo em dado momento histórico de determinada sociedade. Tal fato ainda é considerado uma ofensa grave à sociedade? Essa ofensa atinge a interesses relevantes? A resposta a esses questionamentos é que haverá de nortear o legislador.

Dessa forma, o direito penal apenas se preocupa com aqueles fatos que ofendam mais gravemente a sociedade. Conveniente que apenas fatos graves sejam considerados crimes e, como tal, sejam reprimidos com sanções severas, a exemplo da pena de prisão. Não que o adultério não seja um fato ofensivo. Ocorre que essa ofensa permeia a esfera da MORAL, saindo da objetividade do direito penal.
Mas o que é "adultério"? o Dicionário Aurélio o define com "infidelidade conjugal; amantismo, prevaricação". Para os estudiosos do Direito Penal o extinto crime de adultério se consumaria com a prática do inequívoco ato sexual. E traição, o que é? Esse é ato muito mais amplo que o adultério.Traição é deslealdade, infidelidade no amor.
Apesar de não mais ser tido como crime o fato "adultério", o cônjuge traído pode ainda se ver, de certa forma, compensado pelo dano moral sofrido. Não mais com a prisão do cônjuge ofensor, mas com a diminuição no seu patrimônio (o que pode configurar uma sanção ainda mais eficaz). Ora, o "crime de adultério" tinha uma pena simbólica prevista para o culpado que variava de 15 (quinze) dias a 6 (seis) meses de detenção. Essa pena não surtia efeito algum e nunca se via alguém efetivamente condenado. Agora, se o cônjuge infiel se ver compelido a pagar indenização ao traído, isso com certeza será mais eficaz.

A possibilidade de haver indenização deriva de mandamento constitucional que diz ser inviolável a honra das pessoas, sendo assegurado o direito à indenização pelo dano moral decorrente de sua violação (art. 5º, X, CF). Assim, considerando que a traição gera dor e sofrimento, sentimentos que abalam a pessoa traída, é perfeitamente cabível que o judiciário seja acionado, assegurado-lhe o direito à indenização.
A traição configura violação dos deveres do casamento (dever de fidelidade recíproca, dever de respeito e consideração mútuos etc – art. 1.566, CC) e, como tal, dá fundamento ao pedido de separação judicial por culpa, desde que a violação desses deveres torne a vida conjugal insuportável (art. 1.572, CC). Entretanto, para essa breve exposição, importa apenas observar que o cônjuge traído tem pleno direito ao ressarcimento por dano moral. Esse pedido é juridicamente possível: responde pela indenização o cônjuge responsável exclusivo pela separação, porque viola a honra do cônjuge inocente quando o trai.
Para se ver indenizado, o cônjuge inocente deverá ingressar com ação de separação judicial litigiosa e, de conformidade com essa, pedir a indenização (pedido cumulado com o de separação ou pedido posterior de indenização). Não se vislumbra um pedido de indenização sem a separação! Ora, se o cônjuge ofendido deseja manter o casamento com o ofensor, isso, por imperativo lógico, não revelaria um dano moral suscetível de reparação. Nessa hipótese teria havido perdão e, perdoado o ofensor, não se mostraria adequado o pedido de indenização.
Feito o pedido, o juiz fixará o valor da indenização, levando em conta extensão do dano, considerado diante do caso concreto. Veja que a indenização por dano moral tem, além de uma função reparatória, um caráter pedagógico (de maneira a impedir a prática reiterada do ato socialmente reprovável), e, tal como entende o Superior Tribunal de Justiça, o valor da indenização por dano moral não pode contrariar o bom senso, mostrando-se exagerado ou irrisório, distanciando das finalidades da lei.
Não se trata de reparar a dor, a mágoa, o sofrimento, posto que esses não têm valor patrimonial. O que se objetiva com a reparação patrimonial é apenas o abrandamento da dor, já que o produto da indenização poderia propiciar alguma distração ou bem-estar, mesmo que passageiro, ao ofendido (função reparadora da indenização). Ademais, como já explanado, compelir o culpado a reparar dano moral causado representa para a sociedade uma demonstração de que o Estado não tolerará ofensa à honra de outrem (função pedagógica da indenização).
Finalmente, não se quer aqui dar à indenização caráter de instrumento de vingança chancelado pelo poder judiciário. O que se buscou esclarecer é que a mesma é um direito constitucionalmente assegurado àquele que sofreu dano moral.
Fonte: Jusnavegand.

 

 
      ADULTÉRIO – INFIDELIDADE  CONJUGAL

 

Segundo o 7° mandamento “não adulteraras”

 

O que é adultério ?

A definição e claríssima (infidelidade conjugal, amantísmo -  prevaricação)

 

 

                      O adultério já vem do começo dos tempos segundo Mateus 14: 1-12 Marcos 6: 17-28, mais é o caso de Herodes e Herodias mãe de Salomé, homem de quem se fala aqui, Herodes Antipas, é um dos três filhos de Herodes o grande. Seus irmãos eram Felipe II e Arquelau.

 

                  Herodes Antipas tomou Herodia esposa de seu irmão Felipe, como sua mulher, isso aparentemente envolveu terrível cobiça e infidelidade de ambas as partes. Pois quando João Batista o fiel profeta de Deus, repreendeu Horodes por ter tomando a mulher do seu irmão: Herodes o aprisionou e Herodia  o odiou ainda mais pedindo sua morte, isso aconteceu em 27 D.C depois de Cristo.

 

Será que ele(a) tem outro(a)?

Não Fique na duvida!

 

                    Os Escritórios de Detetives Particulares são procurados tanto por homem como por mulheres, a grande maioria quem procuram os escritórios de Detetives são 65% do sexo feminino. Como saber se você esta sendo traído (a)? A maioria dos homens deixa escaparem alguma pista quando esta sendo infiel. Há uma mudança de comportamento; ou fica bom demais em casa, ou ruim. E ai que a esposa deve ficar atenta a todo seu comportamento. E pesquisar alguns sinais infalíveis como:

 

*Se tem usado mais perfume ultimamente?

*Se tem praticado esportes, academias com mais freqüência?

*Se esta mais interessado em comprar roupas novas?

*Se esta saindo mais arrumando atualmente do que antes?

*Novas relações sexuais – que não fazia antes?

*Se começou a gostar de ouvir musicas sozinho?

*Se tem se queixado de male físico na hora H?

*Mudança de horário de trabalho chegando tarde?

*Desliga o celular em casa ou coisa assim

*Se receber ligações em casa e desliga e sai para retornar a ligação longe da        esposa?

*Se ta cortando mais despesas em casa?

*Dando desculpas de tudo?

*Querendo ser garotão mais jovem?

 

                            INFIDELIDADE  FEMININA 01 

Mulheres traem pelo mesmo motivo que os homens: por desejo, por vontade. A diferença é que elas costumam culpar o marido ou namorado. “Ele não me dava atenção”, dizem. “Não era mais romântico, não me elogiava, nem sexo queria.” O Livro mais recente da antropologa Miriam Goldenberg desfaz o mito de que o homem: trai por sexo e a mulher trai por amor ou desamor. Se assim fosse, homem seria sempre culpado: quando trai e quando é traído. Não é justo com eles.

 

Homens e mulheres gostam de acreditar que: o marido é safado por natureza, e a mulher e casta por dedicação. Esses rótulos podem parecer convenientes, mas contaminam as relações amorosas. Trabalhando há mais de 22 anos com dilemas de casais, Miriam diz, em seu livro Por que homens e mulheres traem? Que a maior diferença entre eles e elas não é o comportamento, mas o discurso.

 

“Em vez de assumirem o desejo, as mulheres preferem se fazer de vitimas.Sentimentalizam o caso extraconjugal e botam a culpa no marido. Os homens assumem ter sido infiéis por que quiseram. Raramente culpam a própria mulher ”Cada vez mais, porém,a infidelidade feminina segue os mesmos padrões da infidelidade masculina. No livro da antropologa, “Mônica” é uma mulher dos novos tempos. “Ela esta muito bem em seu casamento e ama o marido. Mas segue um desejo sexual louco e novo em sua vida e ela se joga nele. Rompe a calmaria decide viver seu próprio prazer.”

 

O desejo de se sentir desejada conduz a pequenas e grandes infidelidades femininas. As mulheres escutaram, quando crianças, que seu maior objetivo na vida seria casar e ter filhos. No futuro, elas teriam um único homem para chamar de seu. E seriam únicas para um homem só, A idealização da monogamia romântica não mudou muito, mas a realidade em longo prazo é bem outra.

 

Mulheres são um pouco Leila Diniz no exercício da sedução, mas não necessariamente na transgressão. As obrigações sociais jogam sua libio num lugar invisível e inatingível. Várias sublimam o prazer ao assumir o papel de mãe. Isso não significa que abram mão de suas fantasias. Conheci mulheres absolutamente certinhas, monogâmicas que casaram virgens e têm sonhos delirantemente libertários.      

 

                               INFIDELIDADE FEMININA 02

 

Há muitos anos, a infidelidade feminina era considerada um tabu. A mulher que traía era malvista intitulada “adúltera”. Seu marido, na maioria das vezes, era considerado vitima.

 

Os tempos mudam

 

Com a mudança de valores, a sociedade se tornou mais aberta, liberal, e a infidelidade feminina começaram a ser encarada com mais naturalidade, especialmente pelas mulheres.

 

O comportamento feminino pode ser o mesmo, mas os valores de cada um são diferentes. As mulheres têm se permitido serem infiéis quando estão num relacionamento que não as satisfazem.

 

Reescrevem o seu papel feminino se tornando mais flexíveis deixando o papel de passividade ou submissão para trás.

 

As mulheres conquistaram o direito à escolha, dando vazão aos seus desejos, anseios e prazer. Escolha esta de um relacionamento compatível com seus desejos, mesmo que isso implique em infidelidade.

 

Mas que leva a mulher a trair?

 

Existem várias razões que levam a mulher à infidelidade: carência afetiva e envolvimento emocional, aventura sexual sem compromissos emocionais, qualidade no relacionamento, insatisfação, história de vida, dificuldades, angústia, necessidade de auto-afirmação ou até mesmo necessidade sexual compulsiva, gostando do risco, da adrenalina, e alguns fatores até patológicos.

 

A subnutrição amorosa e afetiva leva a mulher, algumas vezes, à infidelidade, mas, através das mudanças de valores, o sentimento de culpa e o remorso têm diminuído gradativamente. Por outro lado, enquanto está sendo infiel ao seu companheiro, isso porque o mecanismo de compensação do sentimento de culpa é a autopunição. Nesse caso. A infidelidade precisa ser trabalhada para que possa ajudar essa mulher a descobrir qual é a etiologia desses sintomas.

 

Sendo assim, você mulher e infiel reflita: o que está levando você a desempenhar esse papel em sua vida? Você se sente feliz com essa situação? Se você contar pra si o motivo e assumir sua infidelidade não magoando ou machucando o seu companheiro, tudo bem, não tem problema algum. Você esta demonstrando o quanto está mais flexível com você mesma em seu papel feminino.
 
 
 
                      OS 6 SINAIS DA INFIDELIDADE FEMININA


Aqui estão seis sinais clássicos de infidelidade feminina você deve estar atento a:

1. tédio aparente: Se os dois de uma vez você teve um relacionamento bom, gostei companhia um do outro e realmente gostava de passar o tempo juntos, mas agora, ela parece distante, preocupado, ou geralmente desinteressada em você, dê uma olhada para descobrir por que isso pode estar. Na maioria dos casos qualquer relação que faísca elétrica que está presente no começo inevitavelmente desaparecer ao longo do tempo, mas, se transformam em algo diferente e tão agradável, que se manifesta como uma sensação de conforto e estabilidade. E, há definitivamente uma diferença entre conforto e tédio.

2. Alterações na aparência: Alterações na aparência é um assunto delicado como as mulheres muitas vezes mudam de penteados ou tentar maquiagem diferentes ou coisas que irão fazê-los parecer mais jovens ou fazê-los sentir atraente, mas, se as unhas estão sempre feito agora, o cabelo dela é sempre justo assim e ela está vestindo agora mais provocante do que nunca, você deve estar se perguntando o porquê.

3. Falta de interesse pelo sexo: Há unidades nenhuma mulher dúvidas de sexo diferem dos homens e que as alterações hormonais, estresse, trabalho e lidar com as crianças podem se unir para criar a melhor forma de controle de natalidade já pensou, a abstinência, a falta de desejo também pode indicar qualquer outra coisa está acontecendo nos bastidores.
agora mais provocante do que nunca, você deve estar se perguntando o porquê.

3. Falta de interesse pelo sexo: Há unidades nenhuma mulher dúvidas de sexo diferem dos homens e que as alterações hormonais, estresse, trabalho e lidar com as crianças podem se unir para criar a melhor forma de controle de natalidade já pensou, a abstinência, a falta de desejo também pode indicar qualquer outra coisa está acontecendo nos bastidores.

4. telefonemas inexplicável: Em geral, as mulheres tendem a gastar muito tempo ao telefone, mas se sua mulher deixa a sala para fazer uma chamada ou pula para fora da sua pele cada vez que o telefone toca, é provavelmente seguro dizer que ele é hora de acordar e cheirar o café.

5. presentes inexplicável: é sua namorada, de repente aparecer para usar novas datas, e olhando caros, jóias que você não tenha dado a ela? E sobre a roupa, ela sempre parecem ter uma roupa nova, mas você está bem ciente da sua situação financeira e não consigo explicar a sua nova riqueza?

6. ausências inexplicáveis: se sua esposa ou namorada é geralmente na hora certa e é onde ela diz que vai ser, em seguida, tomar nota de todas as mudanças neste comportamento que não pode ser atribuída à circunstância. Passar mais tempo com "as meninas" do que o normal e sair nos fins de semana mais vezes, sem convidá-lo a vir também deve dar-lhe razão para preocupação.
 
 
                                                  Todos os Direitos Reservados do Detetive Wirton Ferreira 2013.